Domingo, 29 de Abril de 2007

Missão Urgente e de Todos


Neste mundo de violência, ódio, droga e racismo, é urgente tentar modificá-lo. É uma tarefa tão árdua quanto nobre, mas também gratificante. E há que começar precisamente pelas crianças: Os Homens do Amanhã. É uma tarefa de todos e muito especialmente da FAMILIA, da ESCOLA e dos ESCRITORES que destinam as suas obras às crianças e aos jovens.


Fernando Cardoso

publicado por fcardoso às 17:10
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito

Um escritor multifacetado

Fernando Cardoso nasceu no Porto, mas aos quatro anos de idade veio para Lisboa, onde subiu a vida a pulso. Começou a trabalhar aos doze anos. É um dos melhores escritores de literatura infanto-juvenil, tendo  alguns dos seus livros alcançado o maior numero de edições em Portugal. «Flores para Crianças», uma das suas obras mais conhecidas, atingiu já a 34ª Edição. Muitos dos seus livros estão igualmente publicados em braile. Procedeu à única recolha, a nível nacional, da poesia popular, numa colectânea que consta de quatro volumes. Por tal facto, foi convidado a apresentar, na televisão, a rubrica «Poetas Populares». Notável poeta, publicou cinco livros de poemas. É autor de várias peças de teatro para crianças, jovens e adultos. Actualmente, é professor universitário de Direito e de Literatura Infantil e Juvenil. Mais de meia centena de manuais escolares inserem pequenos extractos da sua vasta obra literária. Fernando Cardoso é, segundo alguns críticos e professores, o João de Deus do nosso tempo, quer como poeta quer como pedagogo. Atendendo ao conjunto da sua obra, foi distinguido com a «Palma de Ouro» pela Accademia Internazionale di Pontzen.

 

www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=510

 

 

novidades.jpg

 

 

 

PORTAL   DE    APOIO
ESCRITOR FERNANDO CARDOSO

 

Um grupo de admiradores da minha escrita
resolveu, no pretérito dia 1 de Junho, criar no Facebook
o PORTAL DE APOIO ESCRITOR FERNANDO CARDOSO.
Ficarei muito honrado se os meus amigos e habituais visitantes deste blog,rectius página pessoal,aderirem ao supracitado Portal.

 

 

 

 

 

ENTREVISTA

 

Agradeço que os meus amigos leiam ( e, se possível, comentem )
a entrevista que dei acerca dos meus livros e que, sob o título
"Um livro pode ter uma grande influência no leitor",
está publicada em Entrevistas,
no prestigiado site de literatura:
www.livroseleituras.com

 

 

 MEU SITE OFICIAL

 

www.escritorfernandocardoso.com

 

 

NESTE SITE PODE COMPRAR OS LIVROS

DE MINHA AUTORIA COM DESCONTO:

http://www.portugalmundoeditora.com

publicado por fcardoso às 17:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

História de vida...






publicado por fcardoso às 17:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

...







publicado por fcardoso às 17:05
link do post | comentar | favorito

Voava...

 

 

 

          

publicado por fcardoso às 17:04
link do post | comentar | favorito

...





publicado por fcardoso às 17:02
link do post | comentar | favorito

...


A circunstância do Dr. Fernando Cardoso se encontrar como colaborador da televisão, nos primeiros lugares - ora 2º ora 3º - do concurso «Os Mais Populares» (organizado pela revista Tv Guia) é mais uma prova evidente de quanto agradou a sua rubrica «Poetas Populares». - Paulino Fernandes
publicado por fcardoso às 16:46
link do post | comentar | favorito

...

A colectânea de Fernando Cardoso, «Poetas Populares», é um êxito editorial. Lido e compreendido por muitos (mesmo muitos), simplicidade é a sua fórmula.Tirar "Aleixos" das prateleiras da vida, algo de que quase ninguém se pode orgulhar. - José Alexandre Honrado

publicado por fcardoso às 16:42
link do post | comentar | favorito

...










publicado por fcardoso às 16:31
link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Abril de 2007

Algumas das minhas obras

Flores para Crianças - Obra prestante na esfera da Literatura Infantil. É também revelação de um senso pedagógico exemplar. - Doutor Jacinto Prado Coelho

****

É um verdadeiro best-seller da Literatura Infantil. E compreende-se: encontra-se em inúmeras bibliotecas e, sobretudo, nas mesinhas de cabeceira de muitas crianças, até daquelas que ainda não têm o hábito de leitura e que, dada a diversidade de temática, poderão vir a adquirí-lo. Revela-se uma obra pedagógica e cheia de sugestões. Veio muito a propósito, tanto mais que o que se tem feito no género é parcelar e pobre. - Escritora Alice Gomes

****

Estas «flores» a que o autor alude, são como se sabe, simbolizadas neste livro por adivinhas, anedotas, canções, charadas, contos, curiosidades, fábulas, jogos, lendas, magia, palavras cruzadas, poesia, provérbios, teatro e trabalhos manuais.Enfim, um manancial de «delícias» para todos os gostos da pequenada! São ao todo 182 páginas de uma leitura sempre de encanto renovado, onde cada criança encontrará, com certeza, o tema da sua preferência: na beleza da poesia, numa anedota graciosa, num provérbio popular, num jogo para brincar com os amigos. Flores para Crianças é, sem duvida, um belo (e utilíssimo!) livro para este tempo de férias dos mais pequenos. - Escritora Soledade Martinho Costa

 

 

Novas Flores para Crianças (29ª Edição)

Novíssimas Flores para Crianças ( 9ª Edição)

As flores cujo ramo o autor oferece às crianças, são apenas, em sentido figurado, um conjunto de adivinhas, curiosidades, anedotas, enigmas, canções, jogos, contos, magia, fábulas, pensamentos, lendas, provérbios, poesia, trabalhos manuais e teatro. Em meu entender, trata-se de uma obra muito útil, quer para os filhos, quer para os pais, os primeiros porque encontrarão nela abundante e sugestivo material que os ajude, não só a "matar o tempo", como a aprenderem a entreter-se sozinhos; os segundos porque acharão nela pretextos para se relacionarem melhor com os filhos. Este livro, além de suscitar o espírito criativo das crianças, ensina-lhes jogos tradicionais cuja prática se está a perder, o que de certo modo é um empobrecimento cultural. Recomendável para meninos e meninas, com mais de 8 anos, a obra, com valor lúdico e pedagógico, é servida por uma ilustração sugestiva. - Mário Braga, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

****

Estes livros, diferentes em tudo que se tem publicado, novos em todo o seu contexto, são um jardim de encantamento, descobertas e ensinamentos, oferecidos da maneira mais agradável e pedagógica. - Escritora Adriana da Cruz Guimarães, in "O Cantinho do Nicolau III, O Comércio do Porto"

 

 

 

O Convite do Gato das Botas - O Gato das Botas tem a ideia luminosa, numa luminosa manhã de Primavera, dia do seu aniversário, de convidar para a festa de anos " as personagens mais conhecidas no Mundo da Petizada", heróis da banda desenhada e do cinema, antigos ou modernos. Para isso, claro, utiliza o telefone. E assim se reunem num castelo fabuloso, desde a Branca de Neve ao Homem Aranha,da Gata Borralheira ao gato Félix, da Carochinha ao Tin-Tin, da Alice do País das Maravilhas à Heidi, da Bela Adormecida ao Tarzan, de Peter Pan a Astérix. Além do aniversário, há a celebração do casamento inesperado da Gata Borralheira com o Príncipe-que-fora-de-Orelhas-de-Burro, que serve de pretexto para um cruzeiro cheio de episódios picarescos. Animado e original, sobretudo pela feérie dos desenhos e pelo aspecto panorâmico. - Álvaro Manuel Machado, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

****

As crianças das nossas bibliotecas adoram os livros do escritor Fernando Cardoso e a adaptação a teatro da sua obra "O Convite do Gato das Botas" que realizámos quer na Biblioteca do Campanário (encenação do Prof. Manuel Marques Alves) quer na Biblioteca do Porto Santo (encenação do Prof. Ricardo Rodrigues) traduziu-se num êxito inesquecível. - Prof.ª Dr.ª Margarida Silva ,Fundadora e Directora das Bibliotecas «O Jardim» - Funchal, 02-04-1990

 

 

 

 

 

Passeio a Marte - Com louváveis propósitos de mensagem e defesa ecológica, a presente história define-se em termos de uma idealidade de sentimentos. É tudo muito natalino,a condizer com a quadra; e, também a condizer com o nosso fim-de-século tecnológico de ponta, com viagens espaciais. - Fernanda Botelho, Escritora e Recenseadora da Gulbenkian

 

 

 

 

TANI - Histórias de animais que se reúnem em assembleia geral, orientados por um macaco, a fim de estudarem a melhor forma de se verem livres do terrível leão. Este acaba por cair numa armadilha, e, preso, aprende o valor da liberdade e torna-se bom.Terminará, os seus dias num circo ou num jardim zoológico... Texto muito agradável. - Adolfo Simões Müller, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

 

 

 

Os Dois Príncipes - O tema é certamente convencional - o rei e o príncipe mau, a verificação por parte deste de que o castigo, a violência, a dureza, não são métodos de governo, o arrependimento final e a influência do Príncipe no rei, seu pai, são atenuados pelo recurso a um duplo, o príncipe que se perde no bosque é substituído por um seu sósia que possui todas as qualidades humanas que lhe faltam e implicitamente lhe aponta o caminho da compreensão ao próximo e da bondade... Escrito com fluência, simplicidade e poder de comunicação, o livro cumpre o desígnio a que se propôs. - Luís Forjaz Trigueiros, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

****

História de linhas simples, sem fantasias míticas, mas escrita no estilo acessível à compreensão infantil. A intenção formativa ultrapassa a banal sentimentalidade de fazer bem aos humildes para atingir o nível superior  de um comportamento justo e humano para com todos, numa espécie de educação para a verdade na sociedade em que vivemos. Fernando Cardoso deve abraçar esta sua vocação, de escritor que sabe agradar à infância. - Urbano Duarte, in "Correio de Coimbra"

****

Quando, entre nós, um livrinho atinge, como este, a 6ª Edição, alguma coisa nos diz que os pequenos leitores o acolheram de maneira muito positiva. É que as histórias de fadas e de bruxas, de gigantes e duendes, de reis maus e principes bons, ainda fazem as delícias das crianças de todo o mundo. É o caso deste Os Dois Principes, que apresenta, nesta última edição, um formato diferente e novas ilustrações, agora da autoria de José Garcês. Ilustrações muito sugestivas, cheias de cor e numa linha absolutamente tradicional (são belíssimas as guardas deste livro!) em perfeito equilíbrio com o texto, também ele num estilo marcadamente tradicional. Fernando Cardoso, numa linguagem muito simples e muito directa, conta, neste belo livro, uma história de principes, onde o imaginário e o maravilhoso, de mãos dadas, abrem caminho ao sentido de justiça e de fraternidade. - Escritora Soledade Martinho Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ninguém e o Pássaro Azul - "Ninguém e o Pássaro Azul" é "sonho" e "realidade" que se apodera profundamente, das almas e dos corações de quantos possuem a ânsia de mais e melhor, de quantos reconhecem o valor da trilogia de Santo Antero: "VERDADE,BELEZA,BEM". Este relicário de imortal humanismo não tem paralelo na arte literária portuguesa.O génio criador de Fernando Cardoso soube dar vida ao misterioso segredo do grande Calderón de La Barca, quando nos indica que devemos "viver a vida". - Doutor Reis Brasil

****

Trata-se de uma história diferente, humanamente bela, que contribui para despertar a sensibilidade da criança, e, inclusive, de alguns adultos. Revela-se, deste modo, uma história para todas as idades, escrita numa encantatória prosa poética. - Isabel Ferreira, in "Cantinho do Nicolau"

****

 

Esta obra apresenta-se-nos escrita com uma prosa verdadeiramente poética e umas ilustrações de rara beleza o que a torna numa verdadeira obra de arte. Apesar de ser um livro para crianças esta obra deveria ser lida por gente de todas as idades. - Alfredo Vieira, in "Vento Novo"

 

 

David no Planeta dos Dinossauros - Privilegiando a literatura infantil, Fernando Cardoso, numa linguagem simples consegue dizer coisas muito sérias, com uma imaginação surpreendente e um poder de narrativa que agarra o diálogo e deixa a semente da justiça, da verdade, do amor e da perfeição nas crianças, que serão os futuros construtores do próximo milénio e da nova era que se avizinha. - Sérgio Mourão

****

É uma obra maravilhosa de literatura para crianças, em cuja história entram objectos fantásticos que, como aconteceu a Julio Verne, o futuro poderá vir a confirmar.São «ovnis» e animais pré-históricos, designados por «arqueologismos» reabilitados, como dinossauros; pastores e extraterrestres, etc. - J. Batista Nunes

****

A história apresenta-se estruturada com grande simplicidade e, ao contrário do que aconteceu com Michael Crischton e com Spielberg, Fernando Cardoso soube ir ao encontro do imaginário das crianças numa escrita poética da qual está ausente qualquer atitude violenta. - José Ferraz Diogo, critico literário in Suplemento Cultural "Fio de Prumo"

****

Sinceramente felicitamos Fernando Cardoso, este verdadeiro "contador de histórias" e esperamos que a sua fértil  e bem elaborada imaginação nos continue a conduzir, a nós adultos tambem e não só às crianças, por esse mundo irreal e fantástico  do poético plasmado no fantástico irreal. Um livro que sinceramente recomendamos para os filhos e netos dos nossos leitores e tambem, porque não?, para todos aqueles que ainda não deixaram de sonhar nem deixaram morrer aquela criança que deve sempre existir em nós. Porque este é um livrinho que, além de entusiasmar as crianças, irá tambem fazer bem à alma dos pais que ainda, não deixaram morrer em si a poesia de viver. Edição e ilustrações muito boas e de acordo com o mundo da fantasia infantil a que se destinam. - Orlando de Albuquerque, in "Jornal de Parapsicologia"

****

O livro dirige-se a crianças de 8 a 10 anos. Para além de recreativo, poderá ser um auxiliar da Escola quer no que concerne à exploração da lingua materna - porquanto o pequeno leitor será confrontado com novos vocábulos sem que deixe de assimilar todo o conteúdo - quer porque aborda o meio físico, social, a ecologia, a alimentação, o vestuário,  meios de comunicação, quer ainda porque desperta sobremaneira a criatividade. E tudo isto, de facto, integra-se no actual programa do ensino básico. - Isabel Ferreira, in "Cantinho do Nicolau"

****

Autor com vasta obra publicada (em consecutivas edições) na área da literatura para a infância, apresenta-nos, agora, uma história de ficção científica, num enredo movimentado e cheio de peripécias, que termina, aliás, com a promessa de David, o pequeno herói desta aventura com Dinossauros, voltar ao convívio dos jovens leitores, com novas aventuras e muito mistério. Um texto com imaginação, onde a acção é, também, sinónimo de informação: "Desconhecia que há outras galáxias. Outros agrupamentos de estrelas numa determinada região do espaço. Que existem milhões de estrelas na nossa galáxia - A Via Láctea. Que há biliões e biliões de estrelas no Universo. E que o Universo imenso não é infinito". - Escritora Soledade Martinho Costa, in "Despertar"

 

O Ladrão Dum Menino Jesus - Sendo, muito embora, uma obra de ficção, ela aborda uma temática do nosso realismo quotidiano e tem o condão de alertar os seus potenciais leitores - as crianças - para os perigos inerentes a este flagelo das sociedades modernas, modernizadas ou não. Fernando Cardoso, dotado nomeadamente da experiência de pai, educador, professor e jurista, conseguiu, caldeando o real e o maravilhoso,apresentar, sobre este tema, um sentido positivo da vida e um não à droga. - Mestre Fernando Vale.

****
Para alertar as crianças e jovens para o "labirinto da morte", Fernando Cardoso acaba de editar um novo livro de ficção, intitulado "O Ladrão dum Menino Jesus". Escritor, poeta, pedagogo e professor universitário de Direito e de Literatura Infantil e Juvenil, Fernando Cardoso pretende mostrar que há sempre uma saída possível em qualquer situação, por mais difícil que seja. Neste livro, a personagem principal chama-se "Fininho". Trata-se da alcunha de um jovem toxicodependente que, num contexto sobrenatural decorrente de um quadro dum Menino Jesus que roubara sem conseguir vender, regressa a casa dos pais na quadra de Natal. Acreditamos que este livro pode ser uma preciosa ajuda para os mais jovens que mais facilmente terão aptidão para ler este livro do que uma obra de natureza científica. O livro é ainda ilustrado por imagens fotográficas, representativas do mundo da droga e da vida da personagem principal. - Albérico Fernandes, in "Jornal da Amadora", Janeiro de 2003
****
História verdadeira de um jovem de 14 anos que entrou no "labirinto da morte"(droga), mas que aponta saídas possíveis para os que, por ignorância, nele penetram. Ao escrever este livro, o seu autor teve, com certeza, presente o incontestado pensamento de Camilo Castelo Branco : "Nos livros, aprendi a fugir do Mal sem o experimentar". - João Caniço, in "Revista Amar&Servir", Março de 2004

 

 

POESIA

 

Fernando Cardoso, poeta trivalente: poeta de si, poeta das crianças e poeta dos poetas populares - Cabral Adão, Poeta e crítico, in "Jornal de Almada"

 

 

 

 

 

 

O Ciclo da Vida - Este livro, de título assaz significativo, é uma obra de alto valor pedagógico quer pela temática - ciclo da vida - quer pela abordagem extremamente proficua que os postais antigos permitem fazer de uma outra época. E como obra escrita «em versos amigos», plenos de rima e em métrica diversificada, é, outrossim, uma janela aberta à poesia e à sensibilidade da criança. Acresce que o autor é um dos maiores escritores da nossa literatura infanto-juvenil.  - Mestre Fernando Vale ( Professor e Investigador de Literatura Infantil)

****

A criança (preocupação constante do autor) o seu abrir de olhos à vida, ao mundo que a cerca e que desconhece, as primeiras realidades, os primeiros afectos, as primeiras alegrias, as primeiras descobertas e obrigações, os amigos, os animais, a sociedade em que está inserida, são aqui referenciados em "versos amigos", como o próprio autor, modestamente aliás, os classifica. A opção de Fernando Cardoso ao utilizar neste livro postais antigos em vez da ilustração tradicional destinada à infância, veio valorizar, grandemente, este trabalho, quer pela extrema beleza do seu colorido, quer pelo romantismo e poesia que deles emana, como saudade de um tempo passado mas, necessariamente, a recordar. - Soledade Martinho Costa, in "Despertar"

****

Em termos de grande simplicidade linguística, acessível a crianças e jovens a partir dos dez anos, ou talvez menos, o autor continua a provar-nos a sua incomparável e talentosa capacidade poética e imagística, em que o desenvolvimento sentimental se faz por decorrência de etapas vivênciais (Ciclo da Vida) desde o nascimento até à maturidade, passando pelos diversos capítulos assinaláveis na vida de cada ser humano. A beleza invulgar das ilustrações que reflectem os postais, com estilo inconfundível das litografias do séc. XIX, a luxuosa apresentação e o inexcedível bom gosto , são o sinal da ternura e do carinho que Fernando Cardoso sempre dedicou á juventude do seu país. Justamente esperamos que as nossas próprias instituições nacionais lhe atribuam o reconhecimento do seu emérito esforço intelectual e espiritual, como estímulo para outros talentos nascentes, dedicados à valoração do nosso património cultural e didáctico. - Escritora Anabel Paúl, "O Comércio do Porto"

****

O belíssimo livro "O Ciclo da Vida em Versos Amigos e Postais Antigos" de Fernando Cardoso,  um dos mais completos escritores de literatura infantil e juvenil, é o  mais original que vi e li, até hoje! - Escritora Adriana da Cruz Guimarães, in "Jornal de Matosinhos"

****

Este livro de espectacular beleza é relicário santo para crianças e adultos, é delicia para os de mais provecta idade. Têm material para sonhar, para alegrar, para vivenciar o curso da vida, para evocar aquilo que fomos, aquilo que somos, aquilo que gostaríamos de ser. «O Ciclo da Vida» tem lugar garantido nas almas e nos corações das gerações futuras. Estamos em presença duma obra em que Fernando Cardoso, com a sua proverbial generosidade, acaba de prestar um dos maiores serviços à perenidade da autêntica cultura portuguesa. Esta obra representa, para mim, um «verdadeiro milagre» de vida e de arte, quer quanto á expressão poética, que considero superior a tudo quanto se poderia esperar. Os «versos amigos» do autor são inequívocos testemunhos dessa sensibilidade artística, que é o penhor  da singular  intelecto-afectividade  de Fernando Cardoso, mestre nessa magistral e dificílima simplicidade, transmissora da mais requintada e frutífera sugestão. - Prof. Doutor Reis Brasil, in "Jornal da Amadora", 18.01.96

****

Neste CICLO DA VIDA, leitura para crianças a partir dos 7 anos, o autor conta em verso, o percurso que todos nós fazemos, desde que nascemos até nos perpetuarmos no nascimento de um nosso.Além de toda a ternura contida na poesia, esta obra ínclui lindíssimos postais antigos, onde a criança é o centro de um mundo, em que a beleza, a harmonia, a tranquilidade e o equilíbrio imperam. - Isabel Ferreira, in "Cantinho do Nicolau III - O Comércio do Porto"

Universo da Criança - trata-se de um livro de belos poemas, de forma e temática diversificada - universo da criança, a poesia e o poeta, amor, a sociedade, a natureza - e ilustrado com recurso a reproduções de quadros célebres. Nesta sua produção literária o escritor aproxima-se da criança cujas limitações conhece, como lhe conhece os gostos e a pureza da alma, fazendo com que, atingida a idade das grandes opções, saiba pelo sentimento onde está o Bem e pela razão como nele se realizar, o que é altamente pedagógico. - António de Sèves Alves Martins

****

Fernando Cardoso, no livro «Universo da Criança», poesia para gente jovem, revive e redimensiona a poética de «Meu Campo Verde» e dá-lhe  valor acrescido de um sentimento amadurecido pela experiência da vida e prolongado pelo tempo. O poeta revela, sobretudo, neste livro uma atenta visão da formação dos seres, o respeito dos valores naturais em função das aspirações mais nobres do homem e do equilíbrio das sociedades. E combate ainda a falsa miragem de liberdade e de igualdade, onde crescem despudoramente «os ladrões de sonhos», enquanto a Terra se transforma cada vez mais numa selva incontrolável e antagónica ao «Universo da Criança». Um Universo que ainda não foi contaminado pelos «homens cruéis e medonhos/distantes do verbo amar!». - Sérgio Mourão, in "O Comércio do Porto"

 

 

O Meu Memorial - Numa edição utilíssima, género de diário, aqui se encontram os dias internacionais e feriados portugueses mais significativos, ilustrados, simultaneamente, por desenhos de expressivo recorte artístico e pela poesia deste talentoso escritor de literatura infanto-juvenil. - Vítor Cardoso

 

Branca de Neve e Negra de Carvão - Versos ingénuos e muito fáceis. A mãe de Branca de Neve vê cair por terra o seu racismo contra a filha de uma criada negra. Aconselhável, sobretudo para os leitores mais jovens. Ilustrações muito graciosas de Artur Correia. - Adolfo Simões Müller, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

 

Eu Sou I / Eu Sou II - São histórias muito ingénuas, em versos muito simples, em que cada animal representa uma profissão.Servem para cantarolar, para recitar, para dizer em coro. Ilustrações de Helena Matos, música do Maestro Idalino Cabecinha, direcção musical do Maestro Jorge Machado e o Coro Infantil de Lisboa da Rádio Renascença - Adolfo Simões Müller, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

****

Do rato alfaiate ao papagaio locutor, toda a bicharada passa aqui, em desenhos vivos e simples para ensinar o que é a profissão de cada qual.Não falta imaginação. - Álvaro Manuel Machado, Escritor e Recenseador da Fundação Calouste Gulbenkian

 

Trabalhos Manuais com Diversos Materiais

Vol. I e Vol. II

São livros profusamente ilustrados, planificados e com textos e poemas de Fernando Cardoso a complementarem os trabalhos manuais realizados por alunos sob a orientação da professora Marina Serrão. No primeiro volume, são apresentados trabalhos feitos com os seguintes materiais : caricas, cartão, cartolina, cortiça, elementos vegetais secos, embalagens de compotas, esferovite, esponja, folhas secas, fósforos, frutos, massas alimentícias, ovos, plasticina e plásticos. No segundo volume, os trabalhos são feitos com os seguintes materiais : arame, barro, berlindes, bolas de pingue-ponge, botões, corda e cordão,  escamas, espinhas, lã, molas, palha, palitos, papel, paus de gelados, pedras e conchas, tecidos, vidros, etc... Por aqui pode o leitor vêr do grande interesse dos livros, não só para crianças até aos 12 anos como para professores dessa área e desses níveis de ensino (do pré-primário ao preparatório). Os livros apresentam-se com capas cartonadas, o que lhes confere uma maior robustez, com muito bom papel e impressão a quatro cores. Dois livros francamente recomendáveis não só pela sua beleza intrínseca como pelos propósitos pedagógicos que persegue. - Prof. José Ferraz Diogo,  in "Suplemento Cultural Fio de Prumo"

 

TRABALHOS MANUAIS


Há tanta coisa que se deita fora,

Por se julgar inútil, sem valor,

Enquanto arrecadadas, noutra hora

Podem fazer de ti um criador.

 

Transforma com carinho e empenho

A coisa velha, simples ou partida,

Com imaginação e com engenho

Dá-lhe utilidade e nova vida.

 

Este livro contém tais sugestões

P'ra fazeres trabalhos manuais

Muito simples, porém, com importância.

 

Porque um dia trarão recordações

E podes oferecê-los a teus Pais

E sempre lembrarão a tua infância.

 

Fernando Cardoso

 


MIGUEL CARDOSO

De extrema sensibilidade artística, licenciou-se em Pintura e todos os anos a Câmara Municipal de Coimbra realiza uma exposição com os magníficos quadros que deixou para a posteridade. São de sua autoria as mais belas fotografias do primeiro volume e do "Novas Flores para Crianças". Ainda muito jovem foi roubado à vida, deixando indeléveis marcas da sua personalidade, talento, espiritualidade, amor e dedicação à família e aos amigos.


TEATRO NA ESCOLA

 

Fernando Cardoso dá a lume três livros de peças de teatro com aptidão para serem representadas no âmbito da comunidade educativa. Livros estes que vêm confirmar a extrema facilidade com que o autor se movimenta em textos dramáticos, o que já se evidenciara em obras anteriores com «BOCAGE, ELE MESMO!», «EU SOU I» e «EU SOU II». - Mestre Fernando Vale

 

Diálogo com o Principezinho - É uma peça de grande interesse pedagógico, bem conseguida por possuir os ingredientes que suscitarão, nos destinatários, o interesse em conhecer, na íntegra, a obra "O Principezinho" de Antoine de Saint-Exupéry - Mestre Fernando Vale

 

Alunos Inteligentes... - A obra «Alunos Inteligentes...» contém nove textos dramáticos de temática diversificada e de alto valor pedagógico, quase todos com momentos poéticos, estando o elemento lúdico sempre presente. - Mestre Fernando Vale

 

 

Bendito Apagão! - «Bendito Apagão!» é um texto dramático do maior interesse pedagógico por aflorar, de forma lúdica e informativa, o sentir de três distintas gerações  que, as mais das vezes, se fecham em seus «casulos» por desconhecerem ser possível um diálogo divertido entre elas. - Mestre Fernando Vale

 

Bocage, Ele Mesmo! - Fernando Cardoso, ao teatralizar a figura de Bocage, foi de uma felicidade invulgar, indo ao encontro de um tema que satisfaz o público em geral. - Prof. Doutor Justino Mendes de Almeida ( Reitor da U.A.L. )

****

É uma obra extremamente importante quer pela fidelidade à verdadeira dimensão interior do poeta quer porque retrata a sociedade decadente da época quer ainda porque pode, quando se revele inviável uma representação completa ou parcial, ser objecto de leitura comentada a nível escolar. - Raimundo Serrão ( Poeta, Professor e ex-Vice Reitor da Escola Secundária Gil Vicente)


 

 

POESIA PARA JOVENS/ADULTOS

 

 

 

 

 

 

Meu Campo Verde - Os seus delicados e transparentes poemas, como de luar ou de vidro, dão sinais do passado e assinalam um futuro de longas esperanças. Onde Fernando Cardoso chegar, chegará um verdadeiro poeta que se não recusa à vida nem ao sonho e à saudade - Guedes de Amorim

****

O autor deste mimoso livro é um poeta transparente que vai no sonho humanista e nos oferece uma poesia sã e comunicativa, sem o rigor de «cadeias» métricas e rimas, pois usa a métrica e a rima naturalmente, como naturalmente deixa correr a sua inspiração em versos brancos. Procura e dá-nos a verdade em conceitos da vida carregados de saudade e delicadeza de alma, tão própria dos poetas autênticos. Admiramos, sobretudo, neste poeta a personalidade impregnada de profundo humanismo e dignidade, a que não faltam pensamentos enternecedores revelados numa poesia rica em colorido e ritmo. Fernando Cardoso é autor duma apreciável e vasta obra literária, prosa e poesia, com o que vem enriquecendo o campo cultural do País, tão necessitado de literatura séria, que vá ao encontro do pulsar do coração humano tantas vezes confundido no meio da mediocridade livresca. - Poeta João Liberal, in "Ler e Pensar", Jornal do Barreiro

****

Um excelente poeta que se apresenta fiel ao apelo de idealidade que se exprime nos seus poemas. Sem frustrações, o autor formula interrogações e dá-lhes resposta, trabalhando os seus poemas sem diversificações de estilo, antes em obediência total à sua personalidade expressional e formal. - Fernando Pequito

****

Reconhecemos nele um poeta estranhamente inspirado, triste e delicado, de coração atento ao pulsar do mundo em busca da verdade e que a sua luminosa expressão vai conquistando na ânsia de novos caminhos. - Sérgio Mourão

****

«Li, há cerca de um ano, o seu livro «Meu Campo Verde». Simplesmente extraordinário. É um hino autêntico à poesia da vida.» - Prof. Doutor Alfredo Bernardo Serra, Escritor e Director  do Centro de Formação do Pinhal (Sertã), 14.05.2007  blog:alfbernardo.blogs.sapo.pt

 

Amo, Logo Existo! - é uma simples e directa obra filosófica com a forma de poesia, muito longe dos emaranhados exercícios abstractizantes cultivados por muitos pseudo-intelectuais da nossa praça. - Guedes de Amorim

****

Alma delicada que a saudade e a angústia ferem, mas não frustram porque amparada na esperança, no amor e na humildade cristã, facilidade de penetração nos mistérios da vida para os conhecimentos que hão-de possibilitar à razão juízos e opções, sabedor de si mesmo, é quanto na essência da poesia nos parece Fernando Cardoso. - Sèves Alves Martins

 

 

Poetas Populares (4 volumes) - Fernando Cardoso, advogado e poeta, está defendendo a causa dos poetas populares deste país e põe no seu trabalho o rigor do causídico e a sensibilidade do poeta.A cultura portuguesa está de parabéns! - Prof. Doutor Manuel Rodrigues Lapa

****

Nesta hora de reflexão sobre que país fomos e queremos ser, a opinião do povo é fundamental. Não do falso povo dos políticos, mas do autêntico, que na dureza do trabalho sabe cantar, chorar e profetizar em verso. Assim, uma antologia como esta, antes de ser acto literário é acção patriótica. - Prof. Doutor Fernando Cristóvão

****

"Poetas Populares" é uma recolha que merece o nosso aplauso porque, ultrapassando a discussão de ideologias ou de visões do mundo, nos transmite fielmente o que de melhor produziram os vinte poetas escolhidos, exemplos de clareza e de simplicidade, mas sobretudo de autenticidade e de concisão. - Doutor José Victor Adragão, da  Faculdade de Letras de Lisboa

****

A iniciativa do Doutor Fernando Cardoso de apresentar ao público alguns poetas do Povo, é uma das mais importantes e meritórias realizações dos últimos anos no domínio da Literatura Popular. Domínio muitas vezes esquecido, que urge recuperar. Que urge mostrar a todos os portugueses como um dos capítulos fundamentais do património artístico e cultural do País. E acrescente-se: - em pé de igualdade com a Literatura Institucionalizada! - Doutor João David Pinto Correia, da Faculdade de Letras de Lisboa

DIREITO

 

Extinção das Pessoas Colectivas de Direito Privado

Redução do capital das Sociedades Anónimas

Autonomia da vontade no Direito Internacional Privado

Os três livros correspondem aos trabalhos elaborados, respectivamente, para as cadeiras de Direito Civil, de Direito Comercial e de Direito Internacional Privado, no âmbito de um curso de mestrado (1986/1987), na área de Ciências Jurídico-Comerciais, da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa.

Extinção, o primeiro, reparte-se por sete parágrafos, a começar pela identificação prévia das pessoas colectivas em estudo. Analisam-se os conceitos juridicamente distintos de dissolução e de extinção. As causas de dissolução constituem o objecto de três parágrafos centrais, dedicando-se um destes à tipificação de tais causas e outro ao problema da taxatividade (ou não) da sua enumeração.Estudam-se igualmente as fases dedo processo de extinção, classificadas por esta ordem em dissolução, liquidação e sucessão. E, por último, foca-se a delicada questão do momento de extinção da pessoa colectiva. Tudo isto com relação a cada um dos entes considerados - associação, fundação, sociedade civil, agrupamento complementar de empresas e cooperativas - sem descurar aqui ou ali algumas alusões à sociedade comercial.

Redução do capital social, também como o anterior com muito interesse para o notariado, compõe-se de seis partes. E aí temos a noção de capital como aferidor do património social, a formação e realização do capital social, a redução como processo heterogéneo e complexo e sua tramitação, a tipificação das causas de redução, a seriação das respectivas finalidades e, por último, os limites da operação.

Autonomia da vontade, que no título interior varia para «A Autonomia da Vontade no Direito Internacional Privado», leva como subtítulo «A Autonomia e o Contrato de Agência ou de Representação Comercial», matéria esta que porém não esgota o conteúdo do volume.Temos aqui em estudo, com efeito, para além da breve introdução, o sentido do princípio da autonomia da vontade, limites da autonomia e suas formas de exercício, lei reguladora da professio juris, autonomia e reenvio, consagração da autonomia e critérios supletivos, encerrando o trabalho uma rubrica com a mesma designação do já referido subtítulo.

Constante nos três volumes, por parte do autor, uma expressão literária amadurecida e escorreita, servida por um estilo sóbrio e elegante, roupagem a condizer com o mérito substancial dos trabalhos.Nem tal admira, face à qualificação profissional do Autor (advogado do foro da capital), e sobretudo do seu vasto currículo literário, que vai do teatro à poesia, com passagem pela literatura infantil, incluindo-se aqui alguns títulos muito conhecidos e de largo curso editorial. Bom trabalho gráfico, com a categoria que se reconhece à tipografia responsável (Gráfica de Coimbra). E esplêndida revisão, a poder quase dar prémio a quenquer que descubra uma gralha. - Abílio Matos, in "Revista do Notariado", 1989

 

Reflexão sobre o Estabelecimento Comercial ou Industrial e respectivo Contrato de Aluguer

Esta obra é mais vasta, mais de duzentas páginas, e versa sobre o estabelecimento mercantil (ou industrial) que continua a carecer de regulamentação própria na esmagadora maioria dos ordenamentos jurídicos. Acerca dele tudo se discute desde a terminologia, às características, à natureza jurídica e à lei aplicanda e a ser ele ou não uma universalidade e, neste caso, se universitas iuris ou universitas facti. A segunda parte é uma análise profunda sobre o contrato de locação, rectius, aluguer de estabelecimento comercial ou industrial.- In "Revista do Notariado"

 

****

Aquisição das supracitadas obras: http://www.portugalmundoeditora.com

 

****

Dia da Mãe


MÃE

Se não fosses tu, Mãe,

eu não saberia dizer Bom-dia

às avezinhas,

nem compreender que o mar

não acaba ali

e que as estrelas

não se podem apanhar com as mãos.

......................

Se não fosses tu, Mãe,

eu não saberia

o peso do verbo amar

nem teria sido Rei

em casa de pobre.

 

Fernando Cardoso,

in "Amo, Logo Existo!"

 

DIA DA MÃE
Todos os dias
devia agradecer
tua dádiva de vida...
Todos os dias
devia reconhecer
os teus actos de amor...
Todos os dias
devia enaltecer
a tua ímpar presença...
Só neste dia,porém,
dou asas ao coração
e peço-te, minha mãe,
pelo silêncio, perdão.
E grato e comovido,
quero estar a teu lado,
segredar-te ao ouvido:
mil vezes muito OBRIGADO!
Fernando Cardoso

 

ENTREVISTAS

 

 

 

publicado por fcardoso às 16:52
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito

.Fernando Cardoso

.Hora

.Visitas

www.reliablecounter.com
mastering studios

.links

blogs SAPO